sexta-feira, 15 de março de 2013


“O Presidente de Colina Verde”

Particularmente, por ser um cidadão de Gov. Jorge Teixeira me sinto envergonhado quando vejo matérias sobre o que vem ocorrendo no distrito de Colina Verde. É vergonhoso um cidadão que foi eleito para representar o povo na Câmara de Vereadores ir a público reclamar que a Polícia está trabalhando muito, está fiscalizando muito, está apreendendo muitos veículos, está fazendo muitas abordagens, está prendendo muito e está levando os índices de criminalidade naquela região a zero. Lamentável o trabalho da Polícia? Não. Ao contrário, é louvável e passível com a honraria de “moção de aplausos”.

Seria menos vergonhoso ainda se este “edil” não fosse o Presidente do Legislativo. Pois é, isso está acontecendo aqui em nossa região.

Na minha simplória opinião, a atitude do “edil” e de outras autoridades locais nada mais é do que apologia. (a apologia fica a critério de cada um, a minha prefiro não postar).

Parabéns aos Policiais e ao Comando por não se rebaixarem perante ardil política de alguns representantes locais!
Por: Fred Willan

quarta-feira, 13 de março de 2013




“Costa Junior – JOER”

Perdi as contas de quantas vezes acordei às 5h da manhã assustado. O susto era momentâneo, pois logo me lembrava de que o barulho que me acordava era de pedradas na janela ou no telhado de casa. Os lançadores de tais pedras... jovens “faminhas” por jogar bola. E eu era um desses, que uma hora era acordado com as pedradas, e logo em seguida acordava outros usando os mesmos métodos. Época tão boa que chega dá arrepios de lembrar!

As pedradas seguia um itinerário. Nos dias de treinamento, aleatoriamente, um dos “faminhas” ficava responsável por acordar primeiro e sair acordando os outros. O motivo para tal feito, treinar para ir jogar no JOER.

Éramos bons jogadores. Fizemos bonito em algumas edições do JOER. Infelizmente  nunca ganhamos a fase regional. Me lembro perfeitamente de um dos jogos de 2003, jogo trucado contra a Escola Capitão Silvio de Farias. Pressão do primeiro ao ultimo minuto de jogo, a torcida paralisou o jogo umas três vezes por invadir o ginásio. O melhor jogo da minha vida! ganhamos na raça e na habilidade e fomos classificados para a final. Perdemos a final, mas voltamos para casa com a sensação de dever cumprido, cada um deu o máximo de si. Não era pra ser!

A época de ouro do Costa Junior em JOER se deu mais ou menos entre os anos de 2000 e 2003. Aliás, em conversas com diversos professores, os anos de 2003 e 2004 foram divisores de águas no Costa Junior. De lá para cá as coisas mudaram muito.

Prof. Gilvan é um dos pioneiros dessa cidade. Ele serviu de exemplo para muitos de nós “faminhas” naquela época. Tenho certeza de que muito do caráter dos “faminhas” hoje é formado pela época que convivemos com Prof. Gilvan. Ele nos apresentou a responsabilidade e a coletividade. Duas qualidades importantes para vivermos nesse mundo de hoje. Se nunca agradeci, fica aqui externado o meu eterno agradecimento Prof. Gilvan. Obrigado!

A foto é de umas das equipes. Nós, naquela época estudantes. Hoje, a maioria é pai de família. Todos trabalhadores responsáveis pelo que vivenciamos e aprendemos naquela época de ouro do Costa Junior.

Por: Fred Willan

segunda-feira, 11 de março de 2013

Homenagem as Mulheres da Saúde

Ah... As Mulheres!

Certa vez um sábio disse:

"A mulher nasce para ser amada e não entendida". (Ps. Se todo homem pensasse dessa forma, seus relacionamentos seriam felizes. “Isso garanto”).

O que seria de nós sem as mulheres? Nada. Pra começar se quer existiríamos. A mulher mais amada é a “Mãe”, é dela que nascemos, logo, involuntariamente a amamos incondicionalmente.

A mulher é bela por sua natureza. Cada uma tem sua beleza e a que mais importa não é a estética. No fundo, a beleza interior é a que conta.

As mulheres desempenharam e ainda desempenham um primordial papel na história do nosso Município. Várias são as pioneiras, não mencionarei nenhuma porque senão esquecerei alguma e isso seria uma injustiça. Mas hoje, importantes mulheres estão em destaque no cenário Municipal, dentre elas: Liliana Nunes, Neuza Almeida, Eranides, Nalva e Rosa do Beto, vereadoras e Cida do Nenê, Prefeita. Somam o Poder Feminino nos dois principais poderes da Cidade, Legislativo e Executivo, respectivamente.

As mulheres da saúde são uma espécie de celebridade. Elas são únicas. As mulheres mais animadas da cidade. Celebram anualmente o Dia Internacional das Mulheres. Não comentarei o almoço, pois este dispensa qualquer comentário. São felizes por natureza e responsáveis não somente pela obrigação, mas pela devoção e dedicação, as quais demonstram no dia a dia de seus árduos plantões, enfrentando momentos delicados que deixam á flor da pele, o mais educado cidadão. Essas mulheres merecem mais do que têm, merecem mais reconhecimento da sociedade. Merecem ser ouvidas e tem de ser homenageadas. (Ei autoridades, em Jaru tem uma tal de Moção de Aplausos que a Câmara concede a pessoas de relevantes serviços prestados, vamos agilizar aí e distribuir algumas dessas a estas mulheres tão especiais. “Tenho certeza que é mais relevante do que ficar pedindo pra PM deixar de fazer o seu serviço, não é Exmo. Presidente?”).

Faço uma ressalva aqui para parabenizar uma das pioneiras dessa cidade, Senhora Ivandira Rocha, pessoa que dedicou grande parte de sua vida à Secretaria Municipal de Saúde. Nem sempre foi reconhecida pela importância de seu trabalho, mas nem por isso deixou abalar-se, fez das críticas um alicerce firme para fazer a saúde de Jorge Teixeira o que é hoje e consolidar o seu nome em nossa história. Parabéns!

Mulheres da saúde... Em fim, parabéns a todas vocês. E espero que no ano que vem a comemoração seja tão melhor quanto as anteriores, e se possível, me avisem... me convidem! (risos)

Por: Fred Willan

sábado, 9 de março de 2013


“In Memorian II”

Sou AAPB de coração, time de união...

Que morador antigo de Jorge Teixeira nunca foi ao campo nos finais de semana torcer pelo AAPB? Acho que poucos não foram, poucos não quiseram vestir o vermelho e branco.

Não dá para falar em AAPB se não falarmos do torcedor mais fanático, do cara que praticamente fundou o AAPB.
Sim! Ele mesmo... “Dadá”. Ele foi à alegria dessa cidade por muito tempo. Eu particularmente, quando me lembro dele logo vem à cabeça as palhaçadas que ele fazia, não só em jogos. Grande Dadá, há alguns anos alegra o céu! Lembro como se fosse hoje o dia que a Cidade recebeu a notícia de sua partida. Dia triste, a Cidade de certa forma perdeu sua alegria naquele fatídico dia. Mas a vida é assim.

Hoje Dadá dá nome ao campo de futebol, no entanto a sua alegria não contagia mais aquele local. Triste as autoridades locais não darem mais importância aos eventos esportivos. Fica aí a “dica” autoridades, revitalizem o local e façam com que a alegria do futebol volte a animar nossos finais de semana!

A foto abaixo mostra uma das diversas gerações que o AAPB teve, não sei o ano, mas é da década de 90, foi tirada no Estádio Leal Chapelão em Jaru.


Por: Fred Willanhttps://www.facebook.com/pages/RO463